Amplie suas
possibilidades
de negócios na
FIMMA BRASIL 2019
A base florestal é o primeiro elo da cadeia
produtiva de madeira e móveis. Portanto,
a FIMMA Brasil fomenta o segmento
florestal com uma ação exclusiva a ser
agregada aos projetos da feira.

26 A 29

MARÇO 2019

Bento Gonçalves . RS
Ver Mais

Mais informações:

José D. Mendes (ZEZINHO)
Representante Comercial da FIMMA Brasil

Tel.: +55 54 2102.2450
Cel.: +55 12 99109.1564

Entre em contato:

SEGMENTO FLORESTAL GANHARÁ ÁREA EXCLUSIVA NA FIMMA BRASIL 2019

A base florestal é o primeiro elo da cadeia produtiva de madeira e móveis e, ciente de sua relevância, a FIMMA Brasil 2019 potencializará esse segmento com uma ação a ser agregada durante a feira, que ocorrerá de 26 a 29 de março de 2019, em Bento Gonçalves.

Uma área será para a exposição do segmento florestal, compreendendo desde:

  • insumos
  • matérias-primas para viveiros
  • plantio de mudas
  • colheita florestal
  • biomassa
  • transportes florestais
  • beneficiamento da madeira
  • produção de celliose
  • produção de chapas
  • painéis derivados da madeira
  • produção de embalagens

Além do espaço de exposição, os participantes terão a oportunidade de conferir palestras com temas específicos para o setor durante o Workshop FIMMA.

O objetivo é aproximar fabricantes e fornecedores do segmento com as indústrias de máquinas e de móveis.

Sabemos da importância do segmento florestal, por isso a intenção é desenvolver ações que venham ao encontro dos interesses de ambos os setores.

Henrique Tecchio Presidente da
FIMMA Brasil 2019
Henrique Tecchio

Dados de 2017 do Sistema Nacional de Informações Florestais mostram que o Brasil é um país florestal com cerca de 58% do seu território coberto por florestas naturais e plantadas, o que representa a segunda maior área de florestas do mundo, atrás apenas da Rússia. São estimados 485,8 milhões de hectares de florestas nativas (FRA 2015) e 10 milhões de hectares de florestas plantadas (IBGE, 2017).

EMPRESAS CONFIRMADAS

O FIMMA Florestal está em expansão. Faça como as empresas já confirmadas, reserve seu espaço, participe e amplie seus mercados.

PRODUTOS DE BASE FLORESTAL

O Brasil é referência mundial no cultivo de árvores para fins industriais, destinadas à produção de celulose, papel bobinado, construção civil, móveis em madeira, móveis em MDF, autoclave, e biomassa.

Segundo a Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), a indústria de árvores plantadas tem investido em tecnologia para transformar subprodutos e resíduos desses processos em produtos inovadores, renováveis

e essenciais para o desenvolvimento de uma economia de baixo carbono. Muitos desses produtos ainda estão em fase de pesquisa ou desenvolvimento ou sendo produzidos em escala incipiente.

Com investimentos em tecnologia para transformar subprodutos e resíduos desses processos em produtos inovadores, renováveis e essenciais para o desenvolvimento de uma economia de baixo carbono.

O VALOR DAS FLORESTAS EM UM CENÁRIO FUTURO

1 hectare equivale a um campo de futebol e, no Brasil produz aproximadamente 36 m3/ano de madeira

Em um cenário de incentivos ao uso da bioenergia e das energias renováveis, o consumo mundial de madeira proveniente de florestas naturais e plantadas pode chegar a 8 bilhões de m3/ano em 2050...

... para atender a essa demanda, além do manejo sustentável de florestas naturais e seminaturais, serão necessários 250 milhões de hectares adicionais. Aproximadamente a soma do território dos seguintes países: Alemanha, Finlândia, Noruega, Espanha, França e Itália.

As florestas, naturais e plantadas, ocupam menos de 30% da superfície terrestre e desempenham papel fundamental no fornecimento de diversos produtos, gerando um mercado da ordem de US$ 372 bilhões no mundo e mais de 60 milhões de empregos diretos e indiretos. Além disso, proveem produtos não madeireiros e importantes serviços ambientais, como a regulação dos ciclos hidrológicos, o controle da erosão e da qualidade dos solos, a conservação da biodiversidade, a provisão de 40% do oxigênio do planeta e a armazenagem de 66% de todo o carbono terrestre, fundamental para reduzir os efeitos das mudanças climáticas no mundo.

As florestas plantadas têm participação considerável no fornecimento de madeira para a indústria. Apesar de ocupar menos de 7% da área florestal total do planeta, fornecem cerca de 50% dessa matéria-prima para fins industriais.

Projeções indicam que, se o padrão de crescimento populacional se mantiver, a população mundial deve atingir 9,1 bilhões de pessoas até 2050. Tal crescimento, somado às mudanças de poder aquisitivo, impulsionará a demanda de commodities, e o uso de energia total da biomassa pode duplicar ou até mesmo triplicar até 2050, a depender de políticas

e mecanismos de incentivo a uma economia de baixo carbono e ao uso de energias renováveis.

Para atender a essa demanda - em um cenário de baixo carbono, energias renováveis e desmatamento líquido zero - estudos indicam que serão necessários 250 milhões de hectares adicionais de florestas plantadas no mundo. Isso porque, além dos usos convencionais, os investimentos em tecnologia e inovação abrirão as portas para um mercado mais amplo, que incorporará outros segmentos na cadeia produtiva florestal, incluindo as indústrias automobilística, farmacêutica, química, cosmética, aeronáutica, têxtil e alimentícia, entre outras.

A indústria brasileira de árvores plantadas investe fortemente em inovação com o objetivo de incrementar sua competitividade neste cenário de aumento de demanda. Além da inovação em produtos e processos, o setor florestal brasileiro é pioneiro em sustentabilidade, sendo capaz de intensificar a sua produção e manter-se comprometido com os mais altos padrões de gestão social e ambiental, e pioneiro também na diversificação da produção, criando o conceito das biorrefinarias, em que subprodutos dos usos convencionais também são utilizados e atingem novos mercados.

CADEIA PRODUTIVA DA MADEIRA

Entenda a cadeia produtiva da madeira, através das imagens abaixo: